Pesquisa etnográfica sobre os pescadores da cidade de Tefé-AM e o contexto de interação com práticas socioambientalistas na microrregião do Médio Solimões. Pretende entender como o modo de vida dos pescadores está influenciado e influencia tais práticas. Analisa questões como territorialidade; processo de identificação social dos pescadores; modo de vida amazônica em uma cidade ribeirinha e as relações da atividade pesqueira com condições objetivas impostas por outros agentes e instituições sociais, governamentais ou não. Utiliza como método privilegiado o trabalho de campo, observando eventos do cotidiano dos pescadores. Adota técnicas como a coleta de depoimentos com recurso a gravador ou anotação em diário de campo. Compõe o texto quadros, gráficos e figuras que ilustram a discussão apresentada. Apresenta registros do pesquisador sobre os fenômenos observados com respectiva análise, tomando como parâmetro de objetividade científica categorias, noções e conceitos da sociologia e da antropologia. Apresenta conclusões relacionadas à prática das estratégias socioambientalistas no Médio Solimões como um exemplo de um caso em que tais estratégias entram em interação com grupos sociais com outros referenciais de práticas relacionadas à relação com os recursos naturais.

 

Banca examinadora:
Profa. Neide Esterci, Presidente, PPGSA/IFCS/UFRJ;
Prof. José Reginaldo Gonçalves, PPGSA/IFCS/UFRJ;
Prof. Horácio Antunes de Sant’Ana Junior, UFMA;
Profa. Delma Pessanha Neves, UFF;
Profa. Maria José da Silva Teisserenc, UFPA.