Sérgio Eduardo Martins Pereira

Banca examinadora

José Ricardo Ramalho
José Sérgio Leite Lopes
Luis Antônio Machado da Silva

Resumo

O ponto de partida desta dissertação é a trajetória de um sindicalista que teve sua ascensão em meio à implantação de um pólo industrial automotivo no sul do estado do Rio de Janeiro na década de 1990. Este processo servirá de “pano-de-fundo” para uma avaliação de como o desenvolvimento da ação sindical e a projeção que teve este sindicalista não estão exclusivamente relacionados às “modernas” relações de trabalho ou ao considerável aumento da base de trabalhadores que foram proporcionados pelas novas fábricas. Enfocando a história de vida deste “personagem” e a disputa que se estabeleceu entre ele e outros sindicalistas em torno da representação dos novos operários, o estudo mostra a organização dos trabalhadores do Sul Fluminense como uma complexa relação entre um “projeto coletivo” e as finalidades mais imediatas levadas a cabo pelos participantes deste. Num plano mais teórico, a intenção é inserir-se no debate sobre o engajamento individual em ações coletivas de modo a problematizar as formas de tratamento que as ciências sociais têm dado aos estudos biográficos.