Tatiana Guimaraes Sardinha Pereira

Resumo:

A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que em 2020 ao redor do mundo, se mantidas as condições atuais, cerca de 1,53 milhões de pessoas morrerão por suicídio. A associação entre suicídio e ocupação tem sido alvo de diversas pesquisas empíricas internacionais. Entre profissões diversas, policiais são um grupo apontado na literatura como de alto risco de suicídio. O presente estudo tem como objetivo analisar de que forma a organização policial militar carioca pode tornar o agente da lei mais vulnerável à morte por suicídio. O estresse presente na atividade policial surge como um dos fatores mais proeminentes no risco de suicídio dos agentes da lei. Compreender como os policiais lidam com o risco de morte e as pressões sociais sobre seu trabalho são fatores relevantes para o estudo do suicídio policial. Na PMERJ, o estresse é (re)tratado como algo inerente a atuação policial, em contrapartida, poucas são as ações institucionais destinadas a redução do alto estresse a que estão submetidos. Ao analisar os discursos dos próprios policiais militares e (re)tratar as principais questões que lhes afligem, este estudo buscou contribuir para melhor compreensão das manifestações suicidas existentes entre os policiais militares.

Palavras-chave:

Suicídio; Polícia Militar; Suicídio ocupacional; Estresse ocupacional; Modos de Adaptação; Estigma; Rotulação;

Abstract:

The World Health Organization (WHO) estimates that in 2020 around the world, if kept the actual conditions, about 1.53 million people will die by suicide. The association between suicide and occupation has been the subject of several international empirical researches. Among various professions, police officers are a group pointed in the literature as high risk for suicide. This study aims to examine how the Rio military police organization can make the agent of the law more vulnerable to death by suicide. The stress on police activity emerges as one of the most prominent factors in the risk of suicide of law enforcement officials. Understanding how the police deal with the risk of death and social pressures on their work are factors relevant to the study of police suicide. In PMERJ, stress is shown as something inherent in policing, on the other hand, there are few institutional actions focused at reducing the high stress to which they are subjected. By analyzing the speeches of their own military police and reveal the main issues that afflict them, this study tried to contribute to improving understanding of the suicidal events among military police.

Orientador:

JOANA DOMINGUES VARGAS