Jefferson Almeida Silva

Banca examinadora

Profa. Glaucia Villas Bôas,  Presidente
Prof. Bruno Carvalho
Profa. Elina Pessanha
Prof. Ivo Coser

Resumo

A presente dissertação faz uma leitura do pensamento de Evaristo de Moraes Filho pelo ângulo de sua concepção sociológico-jurídica. Com base numa cuidadosa pesquisa bibliográfica, procura demonstrar que a sociologia jurídica ocupa um espaço de grande relevância sobre a formação das idéias que lhe trariam renome intelectual nos campos da sociologia e do direito ao longo da década de 1950. Elo cognitivo de associação destas duas áreas do saber, tal dissertação evidencia como a sociologia jurídica é mobilizada pelo jurista e sociólogo carioca como fundamento teórico de suas aspirações por mudança social no Brasil. Marcando, pois, sua singularidade em relação à intelectualidade brasileira de meados do século passado, sobretudo no que diz respeito aos cientistas sociais, demonstra-se como os postulados próprios desta sociologia especial possibilitam a Evaristo de Moraes Filho reconhecer no direito do trabalho um instrumento privilegiado para fazer da sociedade brasileira uma sociedade verdadeiramente justa e democrática.

Palavras-chave: Sociologia Jurídica; mudança social; Evaristo de Moraes Filho.