Josinaldo Aleixo de Souza

 Banca examinadora

Luiz Antonio Machado da Silva
Michel Misse
Marcos Alvito Pereira de Souza
Maria Rosilene Barbosa Alvim
Maria Cecília de Souza Minayo

Resumo

O objeto desta tese é a interação entre grupos de violência – matadores e traficantes – e grupos de coesão – organizações associativas e religiosas – em bairros periféricos e favelas, respectivamente. Para analisa-la observo a luta entre estes atores coletivos para impor sobre suas localidades suas políticas diametralmente opostas e antagônicas, verificando que, na situação matadores/bairros periféricos, o campo desta luta são as organizações associativas em vista da política institucional, enquanto que na situação traficantes/favelas este campo generaliza-se por toda a localidade tensionando e conflagrando todos os atores coletivos ali presentes. Não compreendendo a dominação de traficantes e matadores sobre suas localidades como incontestável ou estreita, analiso as diferentes estratégias utilizadas por estes atores nas diferentes situações e, assim, verificamos a existência de contigüidade entre estes atores, enfrentamentos abertos e fechados, negociações e embates entre eles. Discuto a confiança como relação básica entre os atores nas duas situações e que, sua corrosão ocasiona enfrentamentos abertos impactantes sobre os grupos de coesão.

ABSTRACT

The object of this thesis is the interaction between groups of violence – killers and dealers – and groups of cohesion – associative and religious organizations – in outlying areas and slum quarters, respectively. To analyze it I observe that the these collective actors fight to impose in their localities their opposing and antagonistically diametrical politics, verifying that, in the situation killers/bairros peripheral, the field of this fight is the associative organizations in sight of the institutional politics, while that in the situation traficantes/favelas this field generalizes for all the locality there pressuring and conflagrando all the collective actors present. Not understanding the domination of dealers and killers in their localities as undisputed or narrow, I analyze the different strategies used for these actors in the different situations and, thus, we verify the existence of proximity between these actors, open and closed confrontations, negotiations and strike between them. I argue that the confidence as basic relation enters the relationship between the actors in the two situations and that its corrosion causes severe open confrontations on the groups of cohesion.