Resumo

A tese analisa um tipo de sindicalismo ligado a uma grande empresa e baseado em sua cidade operária. Mais especificamente, este estudo enfoca um momento particular da trajetória do Sindicato dos Metalúrgicos de Volta Redonda (SMVR), a transição entre os anos 1980 e 1990, quando a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) foi alvo de um considerável processo de redução de pessoal cujo horizonte final seria a venda da empresa estatal ao capital privado. Processo de downsizing e reestruturação produtiva foram observados no mesmo período em grande parte da indústria nacional e internacional. Tais práticas tiveram fortes impactos na organização dos trabalhadores e nos destinos do sindicalismo. No caso da relação entre a CSN e o SMVR, para além dessa dinâmica mais geral, um fenômeno particular assumiu um importante papel na transformação da organização sindical: a privatização. A partir da reconstrução da trajetória do Sindicato dos Metarlúgicos e das bases sociais que constituíram o movimento operário em Volta Redonda, o trabalho traça um quadro das relações entre a conjuntura política e econômica e os caminhos trilhados pelo sindicalismo brasileiro nas últimas décadas, sem perder de vista os desdobramentos assumidos por esse processo geral ao interagir com uma experiência singular de cidade-operária. As trajetórias pessoal e política de militantes do SMVR também serão neste trabalho uma espécie de fio condutor para o estudo do movimento sindical de Volta Redonda, sua história e seus percalços.