A tese analisa a experiência da Diocese de Barra do Piraí/Volta Redonda durante os bispados de Dom Waldyr Calheiros de Novaes (1966-99) e Dom João Maria Messi (1999-2010), sobretudo na cidade de Volta Redonda. A diocese será marcada nesse período pela incorporação do projeto da Teologia da Libertação e fará um grande investimento no desenvolvimento das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs), bem como de alguns movimentos católicos e pastorais sociais. Daí resultará um significativo ativismo político que em tempos democráticos se refletirá na presença marcante de católicos no movimento sindical e popular da cidade de Volta Redonda, forjando um habitus de politização e intervenção na esfera pública que deita raízes até os dias atuais. Nesse sentido, argumento a inadequação de separar a esfera religiosa da política na análise sociológica. Nos anos 1980, constatam-se não apenas disputas por hegemonia no interior do campo católico como também a aproximação entre as matrizes discursivas católica progressista e novosindicalista, além de uma íntima relação entre movimentos sindical, popular e católico. Diante da conjuntura neoliberal e do processo de privatização da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) nos anos 1990, este trabalho destaca a emergência de novos atores sociais ao lado de antigas lideranças oriundas dos setores católicos e sindicalista, desconstruindo a ideia de refluxo ou inatividade dos movimentos sociais da região nos anos 2000. Assim, a figura heroificada de Dom Waldyr e o papel enquadrador de Dom João ganharão novos matizes e iluminarão novas perspectivas sob as quais são examinados os movimentos católicos e populares da cidade. A pesquisa mobiliza uma grande quantidade de fontes, que vão desde documentos produzidos pela polícia política da Guanabara durante a ditadura militar e processos judiciais e inquéritos militares, até a análise de trinta anos do periódico interno da diocese e depoimentos coletados sob a metodologia da História Oral.

Banca examinadora:
Prof. Marco Aurélio Santana, Presidente
Profa. Elina Pessanha
Profa. Maria Eloisa Martin
Prof. Emerson Giumbelli
Prof. José Sergio Leite Lopes