Jonas Henrique de Oliveira

Esta tese investiga a relação entre masculinidade e violência a partir das práticas dos policiais militares inseridos em diferentes batalhões de Polícia Militar na cidade do Rio de Janeiro. A partir de um estudo realizado entre os anos de 2008 e 2010, buscou-se compreender as lógicas através das quais os policiais organizam sua visão de mundo e orientam suas práticas sociais sejam elas violentas ou não. Deste modo, foi possível perceber que a masculinidade tanto pode orientar ações violentas praticadas pelos policiais quanto separar simbolicamente o universo masculino e feminino. Por outro lado, a tese procura compreender as estratégias sociais que os policiais utilizam em suas rotinas de trabalho, assim como a intensa negociação com a realidade que constantemente são obrigados a fazer em suas atividades rotineiras. O conceito de masculinidade foi utilizado como suporte para a compreensão das ações concretas que os policiais relataram nas entrevistas. O trabalho pode contribuir para a compreensão das visões de mundo, práticas e uso da violência pelos policiais pesquisados.

 

Banca Examinadora
Profª Mirian Goldenberg, Presidente
Profª Yvonne Maggie
Profª Karina Kuschnir
Profª Regina Novaes
Profª Silvia Ramos