Banca examinadora

Prof. Emerson Giumbelli, IFCS/UFRJ;
Prof. Marco Antonio Mello, IFCS/UFRJ.


Resumo

Este trabalho é um estudo etnográfico sobre uma romaria de carreiros do interior de Goiás. Com o objetivo de abordar os processos de construção de identidade social no ritual de peregrinação, bem como de apreender os múltiplos significados de que essa experiência ritual se reveste para seus agentes, acompanho a trajetória dos romeiros carreiros do município de Damolândia (GO) em seus carros de boi rumo ao Santuário do Divino Pai Eterno, em Trindade (GO). Formadas por grupos familiares, as romarias carreiras são fortemente marcadas por relações familiares e de gênero, o que lhes confere um caráter singular de convívio que permite a expressão de valores e conflitos importantes na organização social desses grupos. Enquanto processo ritual a peregrinação dramatiza as relações sociais dos grupos, colocando-as em destaque, e por isso possibilita aos peregrinos refletir sobre essas relações ao mesmo temp em que permite experimentar novas possibilidades de relacionamento, com o estado de comunitas (Turner, 1974 a), por exemplo. O carro de boi, hoje visto como um veiculo rústico, se destaca como símbolo desses romeiros do Divino Pai Eterno, condensando inúmeros significados que dizem a respeito aos valores e princípio da organização social bem como da história regional na qual esses grupos de peregrino estão inseridos.

Palavras chaves: peregrinação, carreiros, Divino Pai Eterno; família; carro de boi.