Roberta de Carvalho Coroa

Resumo:

Esta pesquisa é sobre a construção da qualificação do trabalho dos técnicos de saúde no âmbito do SUS, em meio as transformações operadas no capitalismo nos anos recentes. Neste contexto, entende-se a qualificação como um processo e um produto social que, para além da correspondência direta entre formação adquirida e exigências demandadas pelo posto de trabalho, deve ser compreendida a partir da teia de relações sociais em que o trabalhador está inserido. Foram analisados na pesquisa documentos fundantes do Sistema Único de Saúde e entrevistas realizadas com trabalhadores. A dissertação está organizada em três capítulos. No primeiro texto, discuto de que forma as transformações operadas no capitalismo, sob a atmosfera do padrão de acumulação flexível e das orientações neoliberais, foram centrais na organização do SUS e tiveram desdobramentos na elaboração das políticas de trabalho e educação em saúde durante a década de 1990. Já no segundo, identifico o surgimento da Secretaria de gestão do trabalho e da educação na saúde como marco histórico e político para a reconfiguração do trabalho em saúde e de sua qualificação durante os anos 2000, e analiso a maneira pela qual os referenciais da nova gestão mesclam-se com os referenciais do trabalho no SUS nesse processo. No terceiro capítulo, analisei a conformação da qualificação dos trabalhadores técnicos da saúde sob uma perspectiva mais próxima da vida e do cotidiano deste profissionais. em uma dimensão que denominei social e biográfica. Busquei identificar o lugar de formação e da ocupação técnica de saúde no percurso profissional dos trabalhadores e analisar como constroem, eles mesmos, a sua qualificação no cotidiano dos serviços.

Palavras-chave:

trabalho em saúde;qualificação do trabalho;gestão do trabalho e da educação no Sistema Único de Saúde.

Abstract:

This research aims to discut theb uilding the qualifications of the health professionals working within the NHS, amid the transformations in capitalism in recent years. In this context, it means the qualification as a process and a social product that in addition to the direct correspondence between training received and requirements demanded by the job, must be understood from the web of social relations in which the worker is inserted. They were analyzed in the research founding documents of the Unified Health System and interviews with workers. The dissertation is organized into three chapters. In the first article, I discuss how the transformations in capitalism, under the atmosphere of the pattern of flexible accumulation and neoliberal orientations were central to the organization of SUS and had effects on the development of workplace policies and health education during the late 1990. In the second, identify the emergence of the Secretariat management of labor and health education as a historical and political milestone for the reconfiguration of health work and their qualifications during the 2000s, and analyze the way in which the references of new management are beautifully combined with the job reference in the SUS in the process. In the third chapter,I analyzed the conformation of the technical qualification of health workers in a closer perspective on life and the daily life of these professionals, in a dimension that termed social and biographical. I sought to identify the place of training and technical occupation in health career workers and analyze how they build themselves, their skills in everyday services.

Keywords:

SUS, HEALTH, TECHNNICAL OCCUPATION

Orientador:

MARCO AURELIO SANTANA