Verônica Eloi de Almeida

No Brasil cerca de 160 milhões de indivíduos podem assistir televisão, que tem se colocado a partir da teledramaturgia, como um instrumento importante na construção da identidade brasileira. Desde a década de 1980, a Rede Globo através das minisséries enfoca a identidade brasileira a partir da literatura e da história do Brasil. A tese trata das relações entre televisão e identidade brasileira, a partir do estudo das minisséries, com destaque para A Muralha, que aborda as raízes do Brasil a partir do encontro entre homens e mulheres, bandeirantes, jesuítas e índios no século XVII. Além da pesquisa bibliográfica, a metodologia inclui a análise do material visual (o DVD de A Muralha, lançado em 2002) e do material publicado no “Dicionário da TV Globo” (2003) que contempla as minisséries de 1982 a 2003. Em A Muralha, de Maria Adelaide Amaral, inspirada na obra homônima de Dinah Silveira de Queiroz, as mulheres e os índios se destacam como construtores da nação brasileira. Compreender em que medida as representações de mulheres e índios se aproximam das formuladas pelos cientistas sociais, intérpretes do Brasil, é o foco desta pesquisa.

 

Banca examinadora:
Profa. Glaucia Villas Bôas, Presidente
Prof. José Reginaldo Gonçalves
Profa. Ligia Maria de Souza Dabul
Profa. Monica Almeida Kornis
Profa. Sabrina M. Parracho Sant´Anna