Banca examinadora

Prof. Michel Misse (Presidente)
Prof. Pedro Paulo Martins de Oliveira
Prof. Marcos Bretas

Resumo

Resumo: Este trabalho visa compreender como as relações sociais entre moradores e traficantes, numa comunidade de favela conhecida como Morro do Dezoito, podem estar embebidas nos laços que se constituem ao longo da existência dos indivíduos no interior da comunidade. A hipótese que norteia o texto, é que a solidariedade não se extingue, mas é reinterpretada quando do surgimento do tráfico e sua reprodução no âmbito da favela. Como a facção que controla o tráfico no Dezoito é formada por jovens que nasceram e cresceram na comunidade, seria possível conceber e observar episódios onde a confiança é a base da relação social. Isto se verifica nos códigos e regras de convivência, que possibilitam a circulação dos moradores nos acessos ao morro e sua inter-relação com seus vizinhos (sejam eles ingressos no tráfico ou não), bem como a manutenção da estratégia de acumulação de poder e capital do dono do Dezoito. O trabalho também identifica outras formas de valorização da confiança e os efeitos que sua quebra acarretaram no período da pesquisa.