Banca examinadora

Marco Antonio Gonçalves
Elsje Maria Lagrou
Márnio Teixeira Pinto

Resumo

A questão central que permeia esta dissertação é reencantar o cotidiano Guarani Mbyá através de suas ações cotidianas marcada pela alegria. Desde o primeiro contato com os Mbyá da aldeia Sapukaia, chamou minha atenção a marcante distância entre o silêncio para com os brancos e a contrastante alegria intensa entre eles. A alegria é marcada nos rituais que são estruturados no cotidiano. A sociedade Guarani se impôs a mim mostrando que ela existe em termos de ações sociais, um mundo (‘universo’) de relações sociais: existe o teko’a (aldeia), o opy (casa cerimonial), a relação com os brancos, a produção de artefatos diversos e os jerokjy (conhecidos na literatura como rezas), que possuem papel importante na construção do corpo Guarani Mbyá e da sua pessoa. É um universo em que a produção, o fazer, as ações do e no cotidiano assumem relevância, podendo-se dizer que a cosmologia se constrói no mundo cotidiano.