Banca examinadora

Profa. Glaucia Villas Boas, Presidente
Prof. André Botelho
Prof. Marco Antonio Gonçalves
Prof. Antonio Carlos Amâncio da Silva
Prof. Paulo Roberto Arruda de Menezes

Resumo

Com base em críticas cinematográficas de três países – México, Cuba e Argentina – a tese trata da recepção latino-americana de dois cineastas brasileiros: Glauber Rocha e Walter Salles. Desta recepção busca-se compreender as construções identitárias por intermédio de quatro categorias mencionadas regularmente nas críticas: os “nomes” dos cineastas, os “reais” expressados em seus filmes, assim como os “espaços” e os “tempos” revelados. Não obstante o intervalo temporal a separar Glauber Rocha e Walter Salles, e a distância espacial a envolver os quatro países (a contar com o Brasil), os textos críticos evidenciam duas idéias principais: uma comunidade latino-americana e a persistência de alguns aspectos e cenários. Indaga-se como e por que tais idéias se legitiman, buscando-se entender os agentes relevantes do circuito que confere a predominância e a permanência de uma representação brasileira singular, em detrimento de uma multiplicidade identitária.

Palavras-Chave: Crítica cinematográfica, Cinema brasileiro, América Latina, Identidade nacional, Sociologia da cultura.