Marco Aurélio da Silva Santana

Banca examinadora

José Ricardo G. P. Ramalho
Leôncio Martins Rodrigues
Elina da Fonte Pessanha
Angela de Castro Gomes
Isabel Ribeiro

Resumo

A presente tese analisa a atuação do Partido Comunista Brasileiro (PCB) no movimento sindical de nosso país, no período 1945/1992. A trajetória do PCB foi marcada pelo banimento e pela exclusão do sistema político nacional. Neste quadro, colocando a atuação institucional como centro privilegiado de suas ações, o partido vai desenvolver uma relação com os sindicatos que os atrelem e instrumentalizem de acordo com as orientações gerais definidas pela organização. O movimento sindical será, assim, definidor da eficiência partidária em sua luta pela inserção na vida política brasileira. Porém, se tentou estabelecer tal tipo de vínculo, o PCB não efetivou este projeto da forma que desejava. Ele enfrentou mediações e resistências internas e externas. Estas resistências desenharam a moldura que serviu de limitador da práticas do partido e garantiram mesmo o fim de sua existência.
ABSTRACT

The thesis analyses Brazilian Communist Party (PCB) activities within the trade unions movement during the period of 1945 to 1992. Having a history of banishment from the legal political system, PCB tried to use its influence upon the unions counterbalancing that condition. The worker’s movement could be seen as the main factor on the party’s strategy. But it was not very easy to accomplisch this project. The party faced inner and external resistance on the implantation of its politics. That resistance drew the limits to PCB actions serving as an important element on the party’s extinction process.