Diego Ramiro Aaroz Alves

Banca examinadora

Prof. André Botelho
Profa. Monica Velloso

Resumo

A partir da literatura e dos registros de cronistas carnavalescos sobre a participação de imigrantes baianos na formação do samba e na modernização do carnaval carioca, no início do século XX, o trabalho investiga o processo de construção simbólica das imagens de Bahia no Rio de Janeiro da Belle Époque. De um modo geral, observa-se que a Bahia constituiu uma referência da ancestralidade e afrodescendência brasileira, como demonstram letras de samba e fantasias de carnaval. Na análise dos episódios de disputa envolvendo diferentes agentes do universo da cultura popular e as narrativas simbólicas da belle époque, verifica-se: a) um caráter heterogêneo da vida social dos imigrantes baianos; b) uma condição sociológica ambígua desse grupamento.