Resumo

A linha mestra desta dissertação e orientada por dois objetivos : estudar a educação da infância operaria em escolas de fabrica com vila operaria e o papel destas escolas na política assistencialista das empresas que as mantém. Para tanto, o ramo têxtil e adotado como foco de observação, tendo em vista que durante um vasto período de sua Historia nacional e mundial oferece escolas para seus operários e filhos de operários. Como ponto de referencia e tomado o período de 1927 a 1932 por ser um momento em que, no Brasil, representantes deste empresariado produzem um discurso sobre a educação da infância pobre, no bojo dos debates a respeito do Código de Menores, e ao mesmo tempo mantém aquele gênero de escolas. Desta forma, são confrontadas a analise destes discursos e a observação realizada através da memória dos que vivenciaram o cotidiano daquelas escolas, inserido no contexto de dois casos diferenciados de fabrica com vila operaria, localizados no Rio de Janeiro. Através deste confronto são identificados aspectos que entremeiam o discurso e a pratica deste empresariado com referencia a educação da infância operaria. Tais aspectos delineiam a configuração desta educação e os vários papeis desempenhados pelas escolas no assistencialismo das fabricas com vila operaria.