Bruno Barboza Muniz

Banca examinadora

Prof. Marco Antonio Gonçalves, Presidente
Profa. Karina Kuschnir
Profa. Santuza Cambraia Naves


Resumo

Seguindo a Teoria Ator-Rede para a realização desta dissertação, foram percorridas trilhas na busca de compreender a assimilação do dub como uma “filosofia” capaz de inspirar análises do fazer artístico contemporâneo. Foram consideradas as fronteiras tanto entre “tipos” de artes diferentes, poesia, pintura e música, mas, também, entre a própria “arte” e outras esferas, política, economia e direito autoral. A colagem é importante aqui como objeto de estudo e metodologia de trabalho, podese dizer que além de ser sobre o dub, está é uma dissertação dub, uma vez que ele se apresenta aqui como meio, e não apenas como fim. Utilizou-se como insumo para a realização desta pesquisa, a experiência do autor como músico, produtor musical e freqüentador de festas de sound system. Além de entrevistas com produtores que utilizam o dub em sua produção. Verifica-se a popularidade mundial do hip-hop. O funk também vem ganhando notoriedade. Músicas do gueto que ganham o mundo como linguagem pop, algo também verificado décadas atrás na Jamaica, reconhecida como um lócus onde muito se desenvolveu o formato da música eletrônica escutada hoje, mas, sem o acesso às ferramentas utilizadas atualmente. Algo importantíssimo, uma vez que esta música não é fruto da inspiração de um gênio criativo, mas, surge através do transporte e criação de intecionalidades dentro de uma rede de seres humanos e objetos.