PAULO ROBERTO TORRES ALVES

O objetivo desta dissertação é compreender a constituição da Comissão Ambiental Sul no Sul fluminense que articula sindicalistas, especialistas, ambientalistas, religiosos e membros de outros movimentos sociais. Este movimento social nasce fazendo uma crítica ao projeto paulista de transposição do rio Paraíba do Sul e discuti também outros

problemas ambientais, como as áreas contaminadas por resíduos industriais. Percebemos este ator inserido num processo mais amplo em que o debate ambientaladquiriu uma nova dimensão política pelo crescimento de movimentos de contestação aos processos tradicionais de desenvolvimento econômico em regiões marcadas por atividades industriais. Estará aqui presente a constituição desse território, os primeiros debates ambientais na região, a arena onde a Comissão se encontra, com seus principais atores sociais e os repertórios de contestação mobilizados por este ator.

Palavras-chave: meio ambiente, contestação social, território industrial