Arthur Coelho Bezerra

Este trabalho investiga a circulação de bens culturais que ocorre por meio de práticas consideradas ilegais, comumente agrupadas no fenômeno conhecido como pirataria.A pesquisa envolve um trabalho de campo realizado junto a vendedores de mídias piratas (camelôs) e consumidores de bens culturais ilegais (sejam mídias piratas ou arquivos copiados na internet), que se soma a uma análise da atuação dos grupos contrários ao livre trânsito desses bens. Além de demonstrar como a pirataria é um conceito fluido, cujas fronteiras morais são constantemente renegociadas pelos agentes que lhe dão vida, pretendo chamar a atenção para o conflito de legitimidade que é gerado a partir do amplo reconhecimento social de uma cultura ilegal, baseada em práticas de acesso e consumo cultural que transgridem direitos de propriedade sobre conteúdos imateriais.

 

Banca examinadora:
Prof. Michel Misse, Presidente
Prof. Fernando Rabossi
Profa. Vera Silva Telles
Prof. Gustavo Lins Ribeiro
Prof. Micael Herschmann