Banca examinadora 

. Prof. Luiz Antonio Machado da Silva, Presidente, IFCS/UFRJ;
. Prof. André Botelho, IFCS/UFRJ;
. Profa. Aparecida Fonseca Moraes, IFCS/UFRJ;
. Prof. Ivair Coelho Lisboa Itagiba, UERJ
. Prof. Pedro Tórtima, UERJ.


Resumo

Como está expresso no título, o texto analisa a competição paradigmática na modernização capitalista envolvendo liberalismo e cientificismo e como essa competição produziu efeitos sobre o problema menores abandonados e delinquentes no Brasil da passagem do século XIX ao XX. Dentre esses efeitos o mais importante foi a criação de instituições disciplinares e o processo de construção do Código de Menores de 1927. 

Buscamos orientar a nossa pesquisa por um viés dialético (Marx e Gramsci) e genealógico (Nietzsche e Foucault).