Fernanda Rangel de Paiva Abreu

Banca examinadora

Gláucia Villas Bôas
Ricardo Araújo Benzaquen
André Pereira Botelho

Resumo

Este trabalho é uma reflexão sobre a representação literária da cidade na literatura policial. A partir da identificação dos principais aspectos da cidade moderna, surgida no contexto da Revolução Industrial no final do século XVII, ele mostra como seu desenvolvimento contribuiu para a gênese de um novo tipo de narrativa, o romance policial, que, por sua vez, deu origem a uma nova representação literária da cidade. Para examinar de forma mais detalhada essa intertextualidade entre tecido urbano e texto literário foi escolhido o romance Febre no Marais, do francês Léo Malet (1909-1996), ambientado na Paris da década de 1950. A forma como o ambiente urbano é retratado no romance ajuda a construir uma representação peculiar da capital francesa, cidade que na década seguinte seria profundamente transformada por importantes reformas urbanas.