Banca examinadora

Profa. Profa. Maria Laura Cavalcanti, Presidente
Profa. Prof. Emerson Giumbelli
Prof. John Dawsey

Resumo

No centro-oeste brasileiro, Pirenópolis é uma pequena cidade do estado de Goiás reconhecida por sua arquitetura colonial e por suas festas tradicionais. Dentre as práticas que compõem o universo festivo local constam as cavalhadas, anualmente realizadas junto à festa do  Divino Espírito Santo, época de Pentecostes. Trata-se de um rito eqüestre em que se encena, ao longo de três tardes, uma luta que remete às históricas batalhas entre mouros e cristãos, seguida de provas de habilidades. A encenação pode ser dividida em três atos, que acompanham cada dia: guerra pela fé; vitória sobre a alteridade e conversão com batismo dos mouros; confraternização festiva. É um teatro de fundo católico em que a devoção ao Divino se faz presente, por via da ação ritualizada dos atores em cena. Ao longo da dissertação acompanharemos os cavaleiros desde a produção à prática da cavalhada, enfocando: a interação entre eles; a posição que ocupam na cidade em dia de festa; a recepção local da encenação e implicações sociais da prática cultural.

Palavras-chave: Ritual e Simbolismo, Cavalhadas, Pirenópolis.