Alexander David Anton Couto Englander

Banca examinadora

Prof. André Botelho, Presidente
Profa. Elina Pessanha
Prof. João Marcelo Ehlert

Resumo

Esta dissertação tem o objetivo de contribuir para a rediscussão da questão da ação coletiva no pensamento social brasileiro a partir da comparação de três ensaios de interpretação nacional, Populações Meridionais do Brasil (1920), de Oliveira Vianna (1883-1951) e Evolução Política do Brasil (1933) e Formação do Brasil Contemporâneo (1942), ambos de Caio Prado Jr. (1907-1990). A abordagem proposta terá como foco analítico, sob uma perpsectiva comparativa, a formulação da ação coletiva nesses ensaios cujo tema central é e aformação social e política da sociedade brasileira. Entenderemos por ação coletiva a capacidade dos indivíduos associarem-se livremente entre si em busca de  interesses comuns. Este recorte analítico permitirá identificar quais seriam os agentes portadores da mudança social e, por outro lado, quais as estruturas que impediriam ou limitariam as transformações da sociedade brasileira na sua constituição de uma nação moderna e participativa, bem como o próprio protagonismo político dos atores sociais. E a partir deste exame perceberemos como se configuram de modo diverso nesses textos as relações entre Estado e sociedade e o “lugar das idéias liberais/iluministas no processo de passagem do poder local ao Estado nacional.