Eliane dos Santos


Banca examinadora

Mirian Goldenberg
Yvonne Maggie Leers da Costa Ribeiro
Márcia Contins Gonçalves

Resumo

Esta dissertação estuda a relação entre a aparência e a idéia de auto-estima no grupo Criola, organização não-governamental fundada em 1992 por um grupo de mulheres negras. O objetivo principal do trabalho foi compreender as representações sobre aparência e auto-estima em um grupo de jovens negras da Companhia de Teatro das Criolas. O trabalho compara as percepções desde grupo com as de um grupo de jovens negras não-militantes e analisa o discurso de três coordenadoras do grupo Criola. A aparência e a idéia de auto-estima são partes constitutivas do discurso do grupo sobre a construção da identidade da mulher negra. Neste discurso, o cabelo é percebido como uma marca da negritude. Usar o cabelo “natural” ou arrumá-lo de maneiras mais próximas às tradições afro-brasileiras representa um processo que conduz a reelaboração dessa identidade de acordo com padrões que contestem o modelo de beleza tradicional.