Banca examinadora

Mirian Goldenberg
Gilberto Velho
José Reginaldo Gonçalves


Resumo

O objetivo desta dissertação é analisar a construção social do bairro de Ipanema. Realizo uma análise aprofundada de três livros e três suplementos de imprensa e estabeleço uma comparação entre as representações sobre o passado e sobre o presente do bairro. Verifico os espaços, as personalidades, as visões de mundo e os estilos de vida que caracterizam a Ipanema de ontem e de hoje. Observo a relação entre essas representações e alguns espaços físicos do bairro, como ruas, quarteirões, bares e pontos de encontro na praia, e sugiro a existência de dois mapas simbolicamente distintos: aquele que representa a Ipanema do passado, “vanguardista”, “boêmia” e “transgressora”, e o que caracteriza o bairro de hoje, percebido como “sofisticado”, “elegante” e “esportivo”. Associo as transformações espaciais e simbólicas vividas por Ipanema a partir da década de 1970 às mudanças nos valores socialmente atribuídos aos bairros vizinhos, Copacabana e Leblon. Por último, analiso as ambigüidades presentes no material pesquisado ao destacar as representações negativas de Ipanema, ou seja, o modo como os autores dos livros e a imprensa desqualificam determinados espaços e freqüentadores do bairro. Mostro que as memórias e as versões de Ipanema presentes no material de pesquisa correspondem a um ponto de vista específico e que só podem ser entendidas a partir de uma contextualização do grupo que as elabora.