Letícia Villela Dacol

Banca examinadora

Gláucia Villas Bôas
André Pereira Botelho
Robert Wegner

RESUMO

Partindo de pesquisa bibliográfica sobre os trabalhos recentes dedicados à obra de Caio Prado Júnior (1907-1990), analisa-se nesta dissertação a idéia de formação em Formação do Brasil contemporâneo (1942). A hipótese é que esta categoria é central para a compreensão da obra do historiador paulista. Assim, procura-se mostrar que a partir da idéia de formação, o autor logrou realizar uma interpretação do Brasil tanto no plano da estrutura da sociedade, quanto no plano da sociabilidade e das relações sociais cotidianas da Colônia e do período de transição desta para a nação. Em ambos os casos, o sentido da idéia de formação permite a Caio Prado Júnior problematizar e fomentar o debate sobre os impasses e possibilidades da constituição da sociedade nacional no Brasil; particularmente no que tange à sua “organicidade” e/ou “inorganicidade” e ainda sua específica situação de ter sua força motriz se constituído externamente – uma vez que a Colônia obteve sentido e unicidade a partir de determinada relação com a Metrópole.