A pesquisa teve por objetivo principal a análise da emergência e consolidação do estágio de estudantes no Brasil, em suas múltiplas modalidades. Foi construído o conceito de regimes de intercâmbio escola-empresa, a fim de embasar uma compreensão a respeito de como diferentes dispositivos de estágio apontam para diferentes formas de relação entre instituições de ensino e espaços de prática de trabalho. Localizou-se, em seguida, um tipo de agente social cujas características representam esses múltiplos enquadramentos da relação escola-empresa: os intermediários das vagas de estágio. Foi feita uma comparação entre vários agentes. Por fim, foram analisadas as maneiras pelas quais as ferramentas de recrutamento de estudantes utilizadas pelos recrutadores nas situações de seleção serviam como dispositivos de posta em prática dos referidos regimes. Conclui-se que a adoção do estágio como modo de integração de políticas públicas para a educação, a inclusão social, o trabalho e a empregabilidade depende da composição entre diferentes regimes.

 

Banca examinadora:

Prof. José Ricardo Ramalho, Presidente
Profa. Elina Pessanha
Prof. Luiz Antonio Machado
Profa. Nadya Guimarães
Prof. Roberto Véras de Oliveira