Mylene Mizrahi

Banca examinadora

Profa. Elsje Lagrou, (orientadora)
Prof. Marco Antonio Gonçalves
Profa. Santuza Cambraia Naves
Profa. Sonia Weidner Maluf
Prof. Mical Herschmann


Resumo

Esta tese consiste em uma etnografia sobre o Funk construída a partir do nexo entre estética, criação e conectividade, tendo como contexto a rede de relações profissionais, familiares e de amizade do cantor Mr Catra. Começamos acompanhando o artista em suas turnês pela cidade do Rio de Janeiro, observando o modo como os deslocamentos com sua trupe em um carro coletivo refazem o todo da cidade, colocando em contato suas partes sociais e geográficas. Em seguida, nos voltamos para o ambiente doméstico de Mr. Catra para a notar a forma pela qual suas relações familiares o constituem bem como acompanharmos os seus discursos em torno da religião. Logo entramos no estúdio de gravação para seguir o processo criativo de diferentes artistas Funk, notando a articulação que se dá entre criatividade, difusão e consumo e ainda o emergir de um sujeito criativo que simultaneamente se apóia na individualidade e se afasta da noção de “gênio”. Nos voltamos então para a atividade artística de Mr. Catra com o intuito de evidenciar de que modo ele se faz a uma vez exemplar e singular do ritmo musical que analisamos. Por fim, chegamos à produção das estéticas corporais, tendo como guia não o corpo mas os objetos materiais, escolha que produz a sua dessubstancialização. Inicialmente nos detemos sobre a produção dos cabelos e da beleza femininos e a manipulação das representações e símbolos que a envolve, para então sermos conduzidos pelos adornos masculinos às relações de gênero e notarmos a imprevisibilidade das ações dos objetos.