Rodrigo Salles Pereira dos Santos

Banca examinadora

Profa. Bárbara Heliodora Knoller Martins França
Prof. Giuseppe Cocco

Resumo

Este trabalho busca discutir o processo de desenvolvimento industrial vivificado pela mesorregião Sul Fluminense a partir dos anos 1990 com a implantação de plantas da Volkswagen e da Pegeout-Citroën e seus efeitos regionais, em uma perspectiva teórica que intenta integrar atores locais-regionais, públicos e privados, em uma estrutura de atuação econômica na qual os conceitos de território, região e agência sóciopolítica desempenham papéis cruciais. A construção social do espaço como uma base regionalizada apropriada às transformações econômicas promovidas a partir de pressões supra-regionais (liminarmente, globais e estruturais) apresenta-se simultaneamente, como resultante e reação sóciopoliticas complexas a um processo de transformação econômica materializado pelo modelo “enxuto” de implantação do pólo automobilístico e privatização da CSN. Este processo possui conseqüências bastante particulares no que concerne à formulação de um novo paradigma de desenvolvimento e à emergência concorrencial de novos elementos que o compõem. A alteração teórico-metodológica aqui proposta implica dessa forma, em considerar a questão do desenvolvimento regional, não do ponto de vista da empresa, do trabalho e de suas estruturas de representação, ou mesmo do Estado, mas de sua discussão como uma matriz – discursiva e factual – aglutinadora e (re) criadora de relações sócio-políticas em sentido amplo. No caso do Sul Fluminense, a mobilização destas relações vem assumindo recentemente, o caráter de um projeto de sócio-determinação do território.

Palavras chave: Sul Fluminense; desenvolvimento regional; relações sóciopolíticas; território; global players.

ABSTRACT

This paper aims to discuss the process of industrial development vivified by the mesorregião Sul Fluminense from years 1990, with the implant of Volkswagen and Peugeot-Citroën plants and their regional effects, in a theoretical perspective that intends to integrate local-regional, public and private actors, in a structure of economic action in which the concepts of territory, region and socialpolitical agency plays crucial roles. The social construction of the space as a regional base appropriate to the promoted economic transformations from supra-regional pressures (at the end, global and structural ones) simultaneously presents as complex socialpolitical result and reaction to a process of economic transformation materialized by the lean model of implant of the automobile pole and private conversion of CSN. This process owns very particular consequences in its concerns to the formulation of a new development paradigm and to the concorrencial emergency of new elements that compose it. The theoretical-metodological change proposed here implies in considering the question of regional development, not of the point of view of the organizations, of the work and its structures of representation, or same of the State, but of its argumentation as a matrix – discussive and factual – agglutinant e (re)criative of socialpolitical relations in a broad sense. In the case of Sul Fluminense, the mobilization of these relations comes assuming recently, the character of a project of social determination of territory.
.
Key Words:
Sul Fluminense; regional development; socialpolitics relations; territory;
global players.