Banca examinadora

Neide Esterci
Deborah de Magalhães Lima
Mauro Almeida
Edna Castro
Philippe Lena
Luiz Alberto Machado da Silva

Resumo

Este é um estudo sobre as organizações não-governamentais ambientalistas que atuam na Amazônia, especialmente aquelas que têm sede no estado do Pará. ONGs, ambientalismo e Amazônia formam o tripé desta investigação e, neste sentido, procurei compreender não apenas o que são as ONGs, como elas se representam a si mesmas e o seu papel na sociedade, mas também o que é a Amazônia e a defesa da Terra, da natureza, das gentes, enfim, do meio ambiente, neste espaço. Adoto como ponto de partida as ONGs ambientalistas pelo que dizem que são, ressaltando em tais instituições o aspecto das relações que possibilitam a ação não-governamental dirigida ao cuidado com o meio ambiente. Assim, percebo as ONGs em parcerias, disputas e negociações, ou seja, como componentes de um campo social – campo este, consideravelmente evidente, no Brasil e na Amazônia, a partir dos anos de 1990. Estão aqui sendo tratadas não só as relações no campo ambiental, mas também as práticas das ONGs ambientalistas relacionadas com o conhecimento científico, mitológico e religioso. Portanto, desse modo, focalizo também a carga simbólica contida nas formas de representar a questão ambiental, as imagens e marcas, formas com que as ONGs ambientalistas também se representam. Mais do que demonstrar as semelhanças entre as representações e práticas que conferem a determinadas ONGs a identidade ambientalista, caminhei no sentido de evidenciar as diversas possibilidades, interesses e combinações com que se apresentam as iniciativas da sociedade civil que consideram a realização do desenvolvimento sustentável na Amazônia como finalidade da ação ambientalista.