Tópicos e Bibliografia

Introdução

O legado da modernidade e as relações de classe

1. aula

– A. Gramsci, Alguns temas da questão meridional, São Paulo , Grijalbo, 1977, páginas 19- 46.
– A. Gramsci, “Americanismo e Fordismo”, Escritos politicos, São Paulo.
-T. di Lampedusa, O leopardo, Rio de Janeiro, ed LPM, 1983.

Os desafios do conceito de classe nas sociedades contemporâneas

2. aula

– P. Joyce, (ed) Class, Oxford Readers, Oxford University Press, 1995, Introduction, páginas 3- 16
– J. Pakulski and M. Waters, “The sociologist’s chimera” in The death of class, London Sage 1996, páginas 1-28

Leituras complementares

– J. Pakulski, “The dying of class or of marxist class theory?” in International Sociology, n.3,1993, paginas 279- 292
– Gosta Esping-Andersen, (ed) CHANGING classes: stratification and mobility in post-industrial societies. London: Sage, 1993 paginas 1- 57

As Interpretações de classe: Industrialização e a linguagem de classe

3. aula

– F. Engels “A concorrência” em A situação da classe trabalhadora em Inglaterra, Lisboa, Afrontamento 1975, páginas 113-128
– E.P. Thompson A formação da classe operaria na Inglaterra, São Paulo, Paz e Terra 1987, páginas 9 – 24
– E.P. Thompson, A Miséria da teoria ou um planetário de erros, Rio de Janeiro, ed Zahar 1981, páginas 82- 96 e 180 -187.
– E. Hobsbawm, “O fazer-se da classe operária, 1870-1914” in Mundo do Trabalho, São Paulo, Paz e Terra 1987, páginas 273-298

4. aula

– P. Joyce, “People and Class” in Class, Oxford Readers, Oxford University Press, 1995, páginas 161-166
– P. Joyce, Democratic subjects, Cambridge University Press, 1994, páginas 1- 22.
– Rosemary Crompton and J. Scott “Introduction: the state of class analysis” in RENEWING class analysis.Oxford, Blackwell, 2000. The sociological Review Monographs, páginas 1- 15
– Beynon H. “A destruição da classe operária inglesa?” in Revista Brasileira de Ciências Sociais, n. 27, 1995, páginas 5-17

Leituras complementares

– Robert Erikson, John H, Goldthorpe,. The constant flux: a study of class mobility in industrial societies. Oxford: Clarendon, 1993, páginas 1-27
– Gordon Marshall. Social class in modern Britain. London: Routledge, 1993.
– Devine F. Savage M. ” Renewing class analysis”, in Renewing class analysis.Oxford: Blackwell, 2000, páginas 184 – 199.
– John Scott. Stratification and power: structures of class, status and command. Cambridge: Polity Press, 1996
– B.D Palmer. “Velhas posições, novas necessidades: história, classe e metodologia marxista” in E. e Foster J. B. Foster Em defesa da história, Rio de Janeiro, Ed. Zahar 1999, páginas 74-84.

Interpretações de classe: classes medias, projetos e hierarquias

5. aula

– T. Parsons. “La motivación de la atividad economica” y “Una revisión de la literatura de la estratificación” in Ensayos de teoria Sociologica, Buenos Aires, Paidos 1967, paginas 47-61 e 333-378
– Erik Olin Wright. “Biografia de un concepto: posiciones de classes contraditorias” in Clases, Mexico, Siglo XXI 1985; páginas 17- 41
– S. Martin Lipset and T. N. Clark “Are social class dying?” in International Sociology, n.4, 1991, páginas 397- 410

Leituras complementares

– Erik Olin Wright,. The debate on classes. London, Verso 1989; páginas 3 – 104.
– Reinhard Bendix, Construção nacional e cidadania, S. Paulo, Edusp 1996.
– S. M Lipset. A sociedade americana: uma analise histórica comparada, Rio de Janeiro, Zahar 1996; páginas 121 -160.

6. Aula

– W. Mills. A nova classe média, Ed. Zahar, 1976
– R. Sennet, and Jonathan Cobb,. The hidden injuries of class. New York, London W.W. Norton, c1993.
– R. Sennet . A corrosão do caráter, Ed. Record, 1999.

Leituras Complementares

– Thorstein Veblen. A teoria da classe ociosa: um estudo economico das instituições. Sao Paulo: Pioneira, 1965
– Gary B. Nash, Class and society in early America. Englewood Cliffs: Prentice-Hall, 1970. páginas 1- 48
– Stewart Clegg (ed.). Organization theory and class analysis. New York, Walter de Gruyter, 1990, páginas 113 – 137

Interpretações de classe: Sociedade, mercado e a identidade

7. Aula

– M. Weber “Capitalismo e sociedade rural na Alemanha” in: Ensaios de Sociologia, Rio de Janeiro, ed. Zahar 1979, páginas 413- 437
– M. Weber. “Classe, estamento, partido” in Ensaios de Sociologia, Rio de Janeiro, ed. Zahar 1979; páginas 211 -229
– N. Elias, Sociologia de um gênio, Rio de Janeiro, ed. Zahar 1994

8. Aula

– S. Lash. “La individualización a la manera no linear” in Beck La individualización. El individualismo institucionalizado y sus consecuencias sociales y politicas. Madrid, Paidós 2003, páginas 9-19.
– Z. Bauman. “Individualmente, pero juntos” in La individualización. El individualismo institucionalizado y sus consecuencias sociales y politicas. Madrid, Paidós 2003; páginas 19- 26.
– U. Beck and E. Beck-Gernsheim, La individualización. El individualismo institucionalizado y sus consecuencias sociales y politicas. Madrid, Paidós 2003; capítulos 1. “Adiós a lo tradicional”; 2.”Vivir la propria vida en un mundo desbocado”; 3. “Mas allá del estatus y de la classe”; 14. “Categorias zombis” páginas 9- 98 e 339 – 356.

Leituras Complementares

– J. Habermas Teoria do agir comunicativo, Rio de Janeiro, ed. Zahar 1990.
– U. Beck. “Mas allá de las classes y de las capas” in La sociedad del Riesgo, Madrid, 1998; páginas 101-198.
– Z. Bauman “Sociology and Postmodernity” in P. Joyce, Class, op.cit, páginas 74- 82
– Erik Olin Wright. The debate on classes. London, Verso 1989; páginas 127- 156
– Elias N. “A individualização no processo social” in A sociedade dos indivíduos, Rio de Janeiro, Zahar 1994, páginas 102-126

Interpretações de classe: Sociedade, sociabilidade e estilos de vida

9. Aula

– P. Bourdieu, “Gosto de classe e estilo de vida” in Sociologia, São Paulo, Ática 1983; páginas 82-121
– P. Bourdieu, “Espaço social e gênese das classes”, in O poder simbólico, Lisboa, ed. Difel 1989; paginas 133-162
– E. Preteceille, “Segregação, classe e política nas grandes cidades” in Cadernos do IPPUR, n. 2 1996; paginas 15-38.
– D. Bertaux, Destinos pessoais e estrutura de Classe, Rio de Janeiro, Zahar 1979

10. Aula

– A. Touraine, Poderemos viver juntos ? iguais e diferentes , Rio de Janeiro, Zahar ed. 1999,
– N. Poulantzas, Poder político e classes sociais, São Paulo Martins Fontes 1986; páginas 68-83.

Leituras Complementares

– Kocka Jurgen, Allan Mitchell (ed.) BOURGEOIS society in nineteenth-century Europe. Oxford, Berg. 1993, páginas 70 – 102.
– M Lamont, Money, morals, and manners: the culture of the french and american upper-middle class. Chicago, University of Chicago Press, 1992, páginas 24-61 e 129-149.
– E. Balibar, “From class struggle to classless struggle?” e “Class racism” in Race, nation, class, London, Verso 1995, páginas 153 -184 e 204-226.
– J. Baudrillar, À sombra das maiorias silenciosas, S. Paulo, Brasiliense 1985.

Experiências de Classe na sociedade Brasileira

11. Aula

– G. Freyre, Casa Grande e Senzala, Rio de Janeiro José Olympio, 1974
– R. Faoro, Os donos do Poder, Porto Alegre, Globo, 1976

12. Aula

– A. Castro, Burguesia e trabalho. Política e legislação social no Brasil. Rio de Janeiro Ed. Campus,1979
– F. Weffort, “Democracia e movimento operário; algumas questões para a historia do período 1945-1964” in Revista de Cultura e Política, CEDEC, 1979

13. Aula

– F. Fernandes, A revolução burguesa no Brasil, Rio de Janeiro, Zahar, 1975.
– R. Boschi e E. Diniz, Empresários, interesses e mercado. Dilemas do desenvolvimento no Brasil. Belo Horizonte, 2004.

Leituras complementares

– J. Caldeira, Mauá. Empresário do Império. Rio de Janeiro, Companhia das Letras 1995.
– J. Souza Martins, O conde Matarazzo. O empresário e a empresa, S. Paulo, Hucitec, 1976
– F. H Cardoso. “O setor industrial e o processo de desenvolvimento”in Mudanças sociais na América Latina , São Paulo, Difusão Européia do Livro, 1969.

14. Aula

– F. Oliveira, O elo perdido, Classe e identidade de classe, S. Paulo, Brasiliense, 1987.
– E. Laclau, “Os novos movimentos sociais e a pluralidade do social” in RBCS, 1986.

Leituras complementares 

– N. Valle Silva, “As duas faces da mobilidade” in DADOS, n. 21, 1979.
– N. Valle Silva e C. Hasenbalg, Estrutura social, mobilidade e raça, Rio de Janeiro Ed. Vértice, 1988.
-C. Azais e P. Cappellin. “Para uma análise das Classes Sociais” in BIB, n. 35, 1993.
– C. Scalon, Mobilidade social no Brasil: padrões e tendências, Rio de Janeiro, 1999.
– J. Pastore e N. Valle Silva. Mobilidade social no Brasil, São Paulo, Makron ed. 2000.
– Ruth Berins Collier, Paths toward democracy: the working class and elites in western Europe and South America. Cambridge, Cambridge University Press, 1999; páginas 1-32

15. Aula

Avaliação final