Este curso pretende discutir de modo inicial e introdutório as seguintes questões relacionadas ao lugar e ao significado da arte na sociedade contemporânea: 1) arte e religião: a secularização da arte; 2) mudanças nas concepções de arte pelos movimentos de vanguarda do século XIX e XX; 3) o declínio dos movimentos vanguardistas e a relevância adquirida pelos museus na consagração da arte contemporânea; 4) os dois modernismos brasileiros nas artes plásticas ( 1920 e 1950). Para tanto faz uso de trabalhos de sociólogos, historiadores da arte, críticos e especialistas em literatura comparada que se dedicam ao tema das artes plásticas e seu significado na atualidade.

1.Arte e religião

SIMMEL, Georg, El arte religioso em Rembrandt, Valencia, Artes Gráficas Soller, 1996, pg 185-268.
___________, Miguel Angel em Sobre la aventura. Ensayos de estética, Barcelona, Ediciones Península, 2002, pg. 205-239.
BENJAMIN, Walter, A obra de arte na época de suas técnicas de reprodução em Textos escolhidos/Walter Benjamin, Max Horkheimer, Theodor W. Adorno, Juergen Habermas, São Paulo, Abril Cultural, 1983, ( Os Pensadores ), pg. 3-28.

2. Arte e vanguarda

POGGIOLI, Renato, The Theory of the avant-garde, The Belknap Press of Harvard University Press, Massachusetts, 1968, pg. 1-101
HUYSSEN, Andreas, Introdução e A dialética oculta: vanguarda, tecnologia e cultura de massa em Memórias do modernismo, Rio de Janeiro, Editora UFRJ, 1997, pg. 7-40
MORAES, Ana Maria Belluzo (org.), Vanguardas artísticas na América Latina, São Paulo: Memorial, UNESP, 1990.

3.Arte e museu

HUYSSEN, Andréas, Escapando da amnésia, o museu como lugar cultura de massa em Memórias do modernismo op. cit. Pg. 222-254
HEINICH, Nathalie, POLLAK, Michael, Vienne a Paris. Portrait d´une exposition, Paris, Centre Pompidou -BPI, 1989.
BOURDIEU, Pierre, DARBEL Alain, SCHNAPPER, Dominique, L’ Amour de l’art. Les musées européens et leur public, Paris, Minuit, 1966.
VERON, Eliseo, LEVASSEUR Martine, Ethnographie de l’exposition: l’espace, le corps, les sens, Centre Pompidou-BPI, Paris, 1983.

4. Dois modernismos nas artes plásticas brasileiras.

MELLO E SOUZA, Gilda de, Exercícios de leitura, São Paulo, Duas Cidades, 1980
ZILIO, Carlos, Da antropofagia à tropicália, em Artes plásticas e Literatura, São Paulo, Ed. Brasiliense, 1983, pg. 11-56.
MICELI, Sergio, Imagens negociadas : retratos da elite brasileira, São Paulo, Companhia das Letras, 1996.
COCCHIARALE, Fernando, GEIGER, Anna Bella, Abstracionismo. Geométrico e informal _ a vanguarda brasileira nos anos cinquënta, Rio de Janeiro, FUNARTE, Instituto Nacional de Artes Plásticas, 1987.
ARRUDA, Maria Arminda do Nascimento, Vanguardas concretas, linguagens e museus de arte em Metrópole e Cultura: São Paulo no meio do século XX, Bauru, São Paulo, EDUSC, 2001, pg 331-421.

Leituras complementares:

KLEE, Paul, Sobre a Arte moderna e outros ensaios, Rio de Janeiro, Jorge Zahar Editor, 2001.
PAZ, Octávio, Marcel Duchamp ou o castelo da pureza, São Paulo, Ed. Perspectiva, 2004
SARLO, Beatriz, O lugar da arte em Cenas da vida pós-moderna. Intelectuais, arte e videocultura na Argentina, Rio de Janeiro, Ed. UFRJ, 3a. ed. 2004, pg. 123-158