Ementa

Partindo do tema geral das transformações da modernidade e formas de solidariedade, central na teoria sociológica, a disciplina busca discutir a complexidade, as contingências e os paradoxos constitutivos desse processo em diferentes níveis. Circunstanciando este tema geral nas linhas de pesquisa do PPGSA, buscamos contribuir para a formação dos pesquisadores e para o desenvolvimento teórico de suas pesquisas de doutorado. Assim, organizamos a bibliografia obrigatória em 4 grupos básicos: Ação coletiva; Racionalização da conduta e da vida social; Individualização e Identidades: cultura e política. O confronto de formulações teóricas clássicas a desenvolvimentos contemporâneos proposto na bibliografia busca ainda (1) evidenciar a pluralidade de abordagens e os conflitos interpretativos abertos no presente e (2) avaliar em que medida a reformulação de problemáticas persistentes e conceitos básicos tem permitido inovações teóricas consistentes e novas visões sintéticas. As aulas combinarão os formatos de exposição dos professores e de seminários dos alunos, sendo obrigatória a apresentação semanal de resumo comentado da bibliografia. A avaliação do desempenho dos alunos será feita com base na participação em sala de aula, nos resumos apresentados e na elaboração de trabalho de fim de curso. A bibliografia abaixo relacionada está sujeita a alteração e a especificação de capítulos a serem privilegiados na leitura.

 

Introdução

Sessão 1:

Peter Wagner. A history and theory of the social sciences: not all that is solid melts into air. London: Sage, 2001.

Ação coletiva

Sessão 2:

Marx, Karl. Manifesto do partido comunista. In: Botelho, André (org.). Essencial Sociologia. São Paulo: Penguin/Companhia das Letras, 2013, pp. 77-117.

Marx, Karl. O 18 Brumário de Luís Bonaparte. São Paulo: Boitempo, 2011.

Sessão 3:

Elster, Jon. Nuts and bolts for the social sciences. Cambridge, UK: Cambridge, 1989.

Elster, Jon. (1989). Marxismo, funcionalismo e teoria dos jogos: Argumentos em favor do individualismo metodológico. Lua Nova: Revista de Cultura e Política, (17), 163-204

Sessão 4:

Tilly, Charles. Contentious performances. New York: Cambridge, 2008.

Tarrow, Sidney. Entrevista. Sociologia & Antropologia. Vol. 2, n. 3, 2012.

Racionalização da conduta e da vida social

Sessão 5:

Weber, Max. “Reflexão intermediária – Teoria dos níveis e direções da rejeição religiosa do mundo”. In: Botelho, André (org.). Essencial Sociologia. São Paulo: Penguin/Companhia das Letras, 2013, pp. 506-552.

Cohn. Gabriel. “Como um Hobby ajuda a entender um grande tema”. In: Weber, Max. Os Fundamentos Racionais e Sociológicos da Música. São Paulo: Edusp, 1995.

Villas Bôas, Glaucia. A atualidade de Max Weber: entrevista com Wolfgang Schluchter. Sociologia & Antropologia, v.01.01: 11–20, 2011.

Sessão 6:

Parsons, Talcott. “Evolutionary Universals in Society.” American Sociological Review, vol. 29, no. 3, 1964, pp. 339–357.

Parsons, Talcott. The system of modern societies. Nova Jersey: Prentice-Hall, 1971

Sessão 7:

Habermas, Jurgen. The Theory of Communicative Action. Londres, Macmillan, 1984. v.1;  Boston: Beacon Press, 1987, v. 2.

Sessão 8:

Luhmann, Niklas. Observations on modernity. Stanford, CA: Stanford, 1998.

Corsi, Giancarlo. (2015). Levando o indivíduo a sério: a relação indivíduo-sociedade na teoria dos sistemas. Tempo Social, 27(2), 181-198

Individualização

Sessão 9:

Durkheim, Émile. “Prefácio à 1ª edição”, “Preponderância progressiva da solidariedade orgânica e suas consequências (Livro I, cap. V)”, “A divisão do trabalho anômica” (Livro III, cap. I). “A divisão do trabalho forçada (Livro III, cap. II)”, “Prefácio à 2ª edição”. In: ___. Da divisão do trabalho social. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

Durkheim, Émile. O individualismo e os intelectuais. São Paulo: Edusp, 2016.

Sessão 10:

Beck, U., Beck-Gernsheim, E. Individualization. Institutionalized Individualism and its Social and Political Consequences. London: Sage Publications, 2002.

Sessão 11:

White, Harrison C. Identity and control: how social formations emerge. 2ª ed. Princeton, Princeton University Press, 2008.

Identidades: cultura e política

Sessão 12:

Eder, Klaus. “Identidades coletivas e mobilização de identidades”. RBCS, vol. 18, nº 53, out. 2003;

___. “A Theory of Collective Identity: Making Sense of the Debate on a European Identity”. European Journal of Social Theory 12(4): 427–447, 2009.

Sessão 13:

Honneth, Axel. Luta por reconhecimento. A gramática moral dos conflitos sociais. São Paulo: Editora 34.

Sessão 14:

Alexander, Jeffrey. C. Performance and power. Polity, 2011.

Alexander, Jeffrey C. Seizing the Stage: Social Performances from Mao Zedong to Martin Luther King Jr., and Black Lives Matter Today. The Drama Review, Volume 61, Number 1, Spring 2017 (T233), pp. 14-42.

Balanço final

Sessão 15:

KEIM, Wiebke. Counterhegemonic currents and internationalization of sociology. International Sociology. 26, 1, 123-145, Jan. 2011

GO, Julian. Decolonizing Sociology: Epistemic Inequality and Sociological Thought. Social Problems. 64, 2, 194-199, May 2017.

CONNELL, Raewyn. Sociology for the whole world. International Sociology. 26, 3, 288-291, May 2011.