Proposta: O curso acompanha desdobramentos do pensamento antropológico no século XX, tomando como ponto de partida formulações da Escola sociológica francesa e seus desenvolvimentos nas vertentes teóricas comumente denominadas “estruturalista” e “estrutural-funcionalista”. Alguns trabalhos clássicos de Radcliffe-Brown que ocupam posição chave nos desdobramentos subseqüentes são também contemplados. Trabalharemos assim sobre os inúmeros laços que unem as formulações da “Escola Sociológica” à antropologia social tal como desenvolvida na Grã Bretanha. Especial atenção será dada então à obra de Claude Levi-Strauss, tomando como foco de análise o livro “O Pensamento Selvagem” e à obra de Victor Turner, enfocando o livro “Drums of affliction”. A leitura crítica e contextualizada de dois livros fecundos e exemplares de vertentes teóricas distintas – cheias de aproximações, complementações e divergências – inscritas em uma fértil e heterogênea tradição de pensamento é o objetivo central do curso.
Bibliografia preliminar ( a ser completada em especial os items 3 e 4 etc…)
I. DURKHEIM, Émile. As Formas Elementares da Vida Religiosa. Int, livro 1. cap.1, cap 4. Livro 2. cap. 7. Conclusões. São Paulo: Ed. Martins Fontes, 1996. [1912]
MAUSS, Marcel e Hubert, Henri. “Ensaio sobre a natureza e a função do sacrifício” (1899). Pp.141-227. In, Mauss, M. Ensaios de Sociologia . SP: Ed. Perspectiva.1999.
II. Radcliffe-Brown, AR. Tabu. In Estrutura e função na sociedade primitiva.
Cap. V e VI de “The Andaman Islanders”. Pp 229-406. Illinois: The free Press, 1948.
“A posição atual dos estudos antropológicos” e ” O método comparativo em Antropologia Social” . pp. 177-210.
III. Turner, Victor. “Drums of Affliction”. Oxford University Press. 1968.
IV. Claude Lévi Strauss. O pensamento selvagem. 1976 [1962]. Cia Ed Nacional. São Paulo.

“Radcliffe-Brown and British Anthropology”. (131- 191) George Stocking Jr. Functionalism Historicized. Essays on British Social Anthropology. History of Anrhopology. Vol II. Ed George Stocking. The University of Wisconsin Press. 1984.

RADCLIFFE-BROWN. “Tabu”. Radcliffe-Brown, A.R. “Tabu”. Estrutura e Função na Sociedade Primitiva. Petrópolis: Vozes, 1973. pp. 167-190. [ 1939].

GLUCKMAN, Max. “O material etnográfico na antropologia social inglesa”. Pp. 64 -76.. In: desvendando máscatas sociais. Zaluar ( Org.). RJ: Livraria Francisco Alves Editora. S.A.

GEERTZ, Clifford. “Mistura de gêneros: a reconfiguração do pensamento social.”Petrópolis, RJ: Vozes, 1997. pp.33-56. “Blurred Genres: the refiguration of social thought”. Pp. 19-35. Local Knowledge. Basic Books. 1983.

SPERBER, Dan. Le symbolisme en general. Paris, Hermann, 1974.

TURNER, Victor. “The politically integrative function of Ritual”. In Schism and continuity an African society. 1957. Pp 288-357. Manchester University Press.

Floresta de símbolos: aspectos do ritual ndembu. Niterói: EdUFF, 2005. [1967]