A disciplina está sendo desenvolvida e proporcionará formação prática em pesquisa social, abrangendo (1) a revisão e aprofundamento dos conhecimentos sobre o método estatístico, (2) o desenvolvimento da capacidade de definir um projeto, que envolva a produção e/ou uso de dados quantitativos; (3) o treinamento em como montar planilhas de dados e processá-los no SPSS, (4)capacidade de trabalhar com bases de dados disponibilizadas pelo IBGE, IPEA,IPLAN, etc. e (5) capacidade de redigir e apresentar dados em tabelas e gráficos em papel e no Powerpoint.

O curso compõe-se de cerca de 30 aulas teóricas intercaladas com atendimento individual, exercícios e trabalhos em laboratório de processamento de dados. Dedicará a primeira semana à complementaridade e congruência entre os métodos científicos básicos – um panorama dos métodos qualitativos e quantitativos, experimental ou estatístico,comparativo ou de estudos de caso; suas virtudes e fraquezas. Passará, então,à uma revisão dos conhecimentos básicos da estatística aplicada às Ciências Sociais, valendo-se amplamente de materiais ilustrativos e de exercícios práticos como recurso pedagógico e instrumento de acompanhamento do aprendizado.

Ao final do primeiro mês, os alunos escolhem uma base de dados e começam a trabalhar com análises univariadas, bivariadas e multivariadas até montarem seus projetos e realizar emprocedimentos mais analíticos. Serão encorajados a trabalhar em equipe em torno de cinco a dez projetos por semestre. Um objetivo subsidiário é encorajar a formação de equipes que integrem alunos de graduação com alunos de pós-graduação, em torno de pesquisas de tese, de modo a que se experimente formas de trabalho conjunto que acelerem o aprendizado e a produção de teses.

Bibliografia (preliminar)

Barbetta,Pedro A (94) “Estatística aplicada às Ciências sociais”, Florianópolis,Ed. UFSC, 284 pp.

Bowen,Bruce D. and Weisberg, Herbert F. (1977) “An Introduction do Data Analysis”,San Francisco, W. H. Freeman and Company.

Bussab,Wiltone Morettin, Pedro A. (40) “Estatística Básica” 4a.ed.(87), SP, Ed. Atual.

Hartwige Dearing ( ) “Exploratory Data Analysis”, Sage.

Levin,Jack (87) Estatística aplicada às Ciências Humanas, 2a. ed., SP,Ed, Harbra, 300 pp.

Lijphart,Arendt (1971) “Comparative Politics and the Comparative Method” in American Political Science Review, 65:3, pp. 682-693.

Moore,David (79) “Statistics: concepts and controversies, S Francisco, W.H.Freeman & Co, 315 pp.

Pena,Maria Valéria Junho (1990) “Fontes pouco convencionais na Sociologia Brasileira – Uma avaliação da produção recente” in DADOS, vol 33, pp.147-173.

Sartori,Giovani (1970) “Concept Misformation in comparative Politics” in American Political Science Review, 64:4, pp. 1033-1053.

Schwartzman,Simon (1987) “Paradigma e Espaço das Ciências Sociais” in Revista Brasileira de Ciências Sociais, vol. 2:4, Junho, pp. 29-35.

Silva,Nelson do Valle e Soares, Glaucio Gil Dillon (1985) “O Charme Discreto do Socialismo Moreno” in DADOS vol 28 no. 2, pp. 253-273.

Wonnacott,Ronald J. e Wonnacott, Thomas H. (1982) Statistics. Discovering its Power, N.Y.,John Witey & Sons.