Carregando Eventos

Nota de Pesar – Beatriz Heredia

  • Este evento já passou.

Caras e caros colegas e alunos,

É com muito pesar que comunicamos o falecimento de nossa querida colega e amiga, Beatriz Heredia. Professora, pesquisadora, representante de nos em muitas instancias institucionais da universidade, ativista, referência da antropologia rural e política. Uma pessoa comprometida com o trabalho de nossa universidade e com a nossa sociedade.
A seguir, a moção de pesar do CONSUNI.
Fernando Rabossi e Aparecida Moraes
Coordenação PPGSA / IFCS / UFRJ

 

 

Moção de pesar do Conselho Universitário da UFRJ pelo falecimento da Professora Beatriz Heredia

É com imensa tristeza que comunicamos a perda de Beatriz Maria Alásia de Heredia, professora e lutadora exemplar pelos ideais acadêmicos, científicos e humanistas da UFRJ.

Beatriz era professora e pesquisadora de Antropologia no Instituto de Filosofia e Ciências Sociais (IFCS) da UFRJ, onde entrou por concurso em 1979, foi chefe de departamento, coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia do IFCS e representante em conselhos superiores da UFRJ. Era vice-diretora do Colégio Brasileiro de Altos Estudos da UFRJ (CBAE) desde 2012. Era pesquisadora de nível 1 do CNPq.

Fez mestrado (1971-76) e doutorado (1979-1986) no Museu Nacional (Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, PPGAS). Foi pesquisadora nível 1 do CNPq. Fez pós-doutorado na Ecole des Hautes Etudes en Sciences Sociales de Paris em 1992.

Nascida em Santa Fé, Argentina, foi graduada em História pela Universidade Nacional de Córdoba. Ali foi professora entre 1973 e 1975, ano em que foi expulsa da universidade com mais 150 colegas e no ano seguinte se refugiou no Brasil, escapando ao início do terrorismo de estado naquele país que se prolongou até 1983. Foi acolhida no grupo de pesquisa sobre campesinato no PPGAS do Museu Nacional entre 1976 e 1978. Em seguida fez concurso para o IFCS. Naturalizou-se brasileira e tinha assim uma cultura bi-nacional que por sinal muito contribuiu para o intercâmbio entre a Argentina e o Brasil na área de Antropologia. Ajudou na formação de muitos colegas argentinos que para cá vieram estudar num momento em que a pós-graduação na Argentina ia sendo retomada desde 1986.

Suas linhas de pesquisa se referiam à antropologia do campesinato e da família, à antropologia da política, do meio ambiente e dos movimentos sociais. Tinha diversos livros de sua autoria e de co-autoria nesses temas. Foi nos últimos anos coordenadora do Programa de Memória dos Movimentos Sociais (Memov) do CBAE-UFRJ que ajudou a fundar.

O Consuni vem assim se solidarizar junto a seus familiares, aos seus colegas e amigos e, em especial, à sua filha e ao seu filho.

Consuni-UFRJ, 11 de outubro de 2018.

Detalhes

Data:
11 de outubro de 2018
Hora:
8:00 - 17:00