Wagner Chaves

Email: wagnerchaves03@gmail.com
Currículo lattes: http://lattes.cnpq.br/7230205307842966

Doutor em Antropologia Social, PPGAS/MN/UFRJ, 2009
Teoria Antropológica; Antropologia de Rituais; Culturas Populares e Patrimônio; Etnomusicologia

PORTUGUÊS ENGLISH ESPAÑOL

Projeto em curso

Théo Brandão e os registros de música popular tradicional alagoana: produção, circulação e ressignificações de uma coleção fonográfica

Tomando como foco etnográfico a produção e circulação da coleção de gravações sonoras de performances musicais populares realizadas entre os anos de 1940 e 1970 pelo folclorista e antropólogo alagoano Theotônio Vilela Brandão (1907-1981), a intenção da presente pesquisa é observar os diferentes significados atribuídos à essa coleção ao longo de sua trajetória: do campo, quando foi produzida no encontro do folclorista com músicos, brincantes e mestres da cultura popular, ao museu, quando se institucionaliza e passa a ser nomeada de arquivo ou coleção. A partir de pesquisa documental nas duas instituições que guardam os espólios do folclorista, a saber o Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular, no Rio de Janeiro, e o Museu Théo Brandão de antropologia e folclore, em Maceió, pretende-se investigar como aspectos ideológicos, estéticos, científicos, políticos, éticos e jurídico-morais se articulam na produção e institucionalização desse conjunto de registros sonoros. Paralelamente à investigação documental e arquivística, esta pesquisa envolve ainda uma parte dedicada ao trabalho de campo ao qual intento refazer os percursos e trajetos que o folclorista realizou com o propósito de restituir cópias das gravações originais aos músicos, grupos, descentes e discípulos dos artistas registrados. Minha intenção é descrever e analisar as diferentes formas de apropriação, recepção e resignificação dessa coleção quando se move, do museu, aos contextos onde foi produzida. Em resumo, a presente pesquisa se interessa em analisar o duplo movimento da coleção: primeiro, do campo ao museu, quando implica a transformação de determinadas musicalidades associadas a contextos lúdicos e festivos populares em coleção museológica representativa da chamada música folclórica ou tradicional brasileira; segundo, do museu ao campo, quando retorna aos seus locais e contextos de origem, se inserindo na dinâmica contemporânea dos grupos e coletivos populares.

Indicações bibliográficas

CHAVES, Wagner. N. D. 2014. “Canto, voz e presença: uma análise do poder da palavra cantada nas folias norte-mineiras”. Mana (UFRJ. Impresso), v. 20, p. 249-280.

CHAVES, Wagner. N. D.  2013. “Na Jornada de Santos Reis: conhecimento, ritual e poder na folia do Tachico”. 1. ed. Maceió: Editora da Universidade Federal de Alagoas, 184 p.

CHAVES, Wagner. N. D. 2012. “Identidade, narrativa e emoção no Museu Théo Brandão de Antropologia e Folclore”. Anthropológicas, v. 23 (2), p. 50-97.