Bruno de Vasconcelos Cardoso

Email: brunovcardoso@hotmail.com
Currículo lattes: http://lattes.cnpq.br/9020897410641056

Doutor em Ciências Humanas (Antropologia Cultural), Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2010.
Sociologia do Poder, Ciência e Tecnologia, Segurança Pública, Criminalidade e Violência, Sociologia Política

PORTUGUÊS ENGLISH ESPAÑOL

Projetos em andamento

Integração institucional, inteligência policial e planejamento estratégico: a segurança pública e os megaeventos no Rio de Janeiro

A pesquisa tem por objetivo estudar o planejamento e a construção, além de acompanhar o início do funcionamento do Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), da Secretaria de Segurança do Rio de Janeiro (SESEG/RJ), onde serão reunidos os mais importantes órgãos responsáveis pela segurança no Estado (Polícia Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Guarda Municipal, Defesa Civil, CET-Rio, SAMU e Polícia Rodoviária Federal, Abin, Polícia Federal e Forças Armadas), visando promover maior coordenação entre eles, ao mesmo tempo em que estes mantêm autonomia de atuação e decisória. Inspirado em centros integrados de outras grandes cidades (Madri, Nova York, Londres, Atenas, etc.), o prédio tem orçamento superior a R$35 milhões, sendo um dos principais investimentos da segurança pública para os grandes eventos internacionais a serem realizados na capital do Estado (Rio+20 -2012-, a Copa do Mundo -2014- e os Jogos Olímpicos -2016), marcando a aposta da SESEG no que se convencionou chamar de serviços de inteligência e na integração das informações, visando ação rápida e planejameno estratégico.

Segurança Pública e Ordem Urbana: Uma análise das tecnologias de governo no Rio de Janeiro contemporâneo

Esse projeto pretende articular um conjunto de pesquisas que vem procurando compreender certas práticas governamentais, pensadas aqui por meio do conceito de tecnologias de governo, para se pensar a Segurança Pública e a Ordem Urbana no Rio de Janeiro contemporâneo: mercados que se efetivam nos limiares da legalidade/ilegalidade, como o tráfico de drogas; práticas de antecipação da liberdade de presos, realizadas através de mecanismos jurídicos como a progressão de regime e o livramento condicional; os processos de remoção e desapropriação; e as práticas de produção e gestão de informações acionadas para realizar a vigilância e o monitoramento na cidade. As tecnologias de governo parecem ser acionadas para regular fluxos de pessoas, mercadorias e informações de forma articulada com os sujeitos de sua incidência, portanto, é de especial interesse para as pesquisa em andamento a compreensão das conflitivas dinâmicas contemporâneas dessa interface.

 

Tecnologias de conduta: transformações institucionais, políticas e da vida privada advindas do uso de softwares e smartphones

Tomando como base empírica o estudo de casos relativos à inserção de softwares ou aplicativos na realização de tarefas profissionais ou na gestão da vida privada, o projeto visa analisar as transformações e possibilidades que surgem das interações entre indivíduos, grupos e tecnologia. Os softwares e aplicativos são pensados como “programas de ação” para indivíduos, que têm assim sua conduta conduzida a partir do planejamento e da construção de sistemas operacionais informáticos, cada vez mais inseridos na vida cotidiana. A partir dessa concepção e dos casos estudados, serão analisadas as implicações práticas dessa inserção nas formas de organização institucional, política de diferentes grupos, na gestão urbana e na vida pessoal de indivíduos.

 

Indicações Bibliográficas:

. Todos os Olhos: videovigilâncias, voyeurismo e (re)produção imagética. 1. ed. Rio de Janeiro: Editora UFRJ e Faperj, 2014. v. 1. 324p .

. (Contre)surveillance distribuée dans les Journées de Juin au Brésil.. Les Essentiels d’Hermès, v. 1, p. 161-184, 2014 (escrito com Fernanda Bruno)

. Megaeventos esportivos e modernização tecnológica: planos e discursos sobre o legado em segurança pública. Horizontes Antropológicos (UFRGS. Impresso), v. 19, p. 119-148, 2013.

. The paradox of caught-in-the-act surveillance scenes: dilemmas of police video surveillance in Rio de Janeiro. Surveillance & Society (Online), v. 10, p. 51-64, 2012.